sexta-feira, 1 de julho de 2011

TABERNAS




Espaços frescos, modestos, pouco iluminados e com janelas discretas. Frequentadas por homens nos momentos de descanso e por velhos já gastos para o trabalho. Na vila, chegaram a ser mais de 30 a funcionar em simultâneo, verdadeiros centros de socialização, onde se bebia, conversava e jogava os mais tradicionais jogos de “tasca”, as cartas, o dominó ou as damas. Refúgio de vidas simples, às vezes, ambíguas e, outras tantas, angustiadas, cruzadas por 2 ou 3 copos de vinho… Eram as Tabernas do século passado!...