segunda-feira, 15 de abril de 2013

Exposição Comemorativa do Centenário de Álvaro Cunhal





Em 2013, evocam-se os 100 anos sobre o nascimento de Álvaro Cunhal.
Esta iniciativa pretende recordar, projetar e reconhecer a grande personalidade nos seus mais diversos campos de intervenção, nomeadamente, político, social, económico, intelectual e artístico. Álvaro Cunhal foi uma “das mais ricas e fascinantes personalidades do século XX português” e das que mais se destacou em Portugal, neste século e na passagem para o novo milénio, na luta pelos valores da emancipação social e humana, com significativa projeção no plano mundial.
Desde cedo que se dedicou à luta pelos direitos dos trabalhadores e à sua causa emancipadora, revelando uma tenacidade, abnegação e coragem raras. A defesa dos explorados e oprimidos obrigaram-no a provas terríveis, resistindo sempre, apesar de longos anos de prisão, a torturas, ao isolamento e à clandestinidade permanente até à Revolução de 25 de Abril de 1974.
Mas para além de uma vida inteiramente dedicada à luta pela liberdade, pela democracia e pelo socialismo, foi também um intelectual, um artista que se expressou, não só, através de importantes obras literárias (romance e conto): “Até Amanhã, Camaradas”; “Cinco Dias, Cinco Noites”; “A Estrela de Seis Pontas”; “A Casa de Eulália”; “Fronteiras”; “Um Risco na Areia”; “Os Corrécios”; “Sala 3”; “Luas e Vidas” e a tradução (“Rei Lear” de Shakespeare), mas também no plano das artes plásticas, com o desenho e a pintura (“Desenhos da Prisão”, “Projetos”), e ainda, no plano da reflexão teórica sobre a estética e a criação cultural (“A ARTE, o Artista e a Sociedade”).


Exposição da autoria do Partido Comunista Português integrada no centenário do nascimento de Álvaro Cunhal e que resulta de uma parceria da Câmara Municipal com a Junta de Freguesia de Benavente. De 20 de abril a 18 de maio de 2013, no Museu Municipal de Benavente.